Artigo, o bigode na Monalisa

A construção de uma casa é a concretização do sonho, talvez o maior sonho da vida das pessoas. As particularidades e gostos pessoais, as necessidades daqueles que vão morar no imóvel, a praticidade e o conforto devem estar presentes no projeto. Para isso, a contratação de um arquiteto é primordial e vai garantir que tudo saia corretamente.

O momento da concepção do projeto arquitetônico é o mais importante. É nessa hora que a família deve pleitear todas as suas vontades, desejos e anseios. Claro que cada profissional tem um traço pessoal, uma marca registrada que pode ser reconhecida em seus trabalhos. Mas a casa deve refletir a alma de quem vai morar nela. Por isso, considero a fase da elaboração do projeto importantíssima. Esse é o momento de fazer pedidos que serão atendidos pelo profissional.

Atualmente, alguns escritórios de arquitetura utilizam tecnologia de ponta, onde a futura casa pode ser construída virtualmente, em 3D. Esse recurso permite ao cliente visualizar a moradia e todos os seus detalhes, sem que um tijolo sequer tenha sido erguido. Dessa forma, é possível refazer, mudar e trocar o que não agrada, antes da obra começar; dando aos proprietários segurança em relação ao trabalho que será executado.

Tudo deve ser previamente pensado e discutido. Depois do arquitetônico concluído, deverão ser executados os projetos estrutural, elétrico, hidráulico, paisagismo e de interiores. Cada ponto de tomada, interruptor, televisão, internet e telefone precisa estar resolvido nessa etapa, bem como disposição de armários e móveis.

Quando o planejamento é bem feito, o cliente só tem vantagens. Além de reduzir a zero o desperdício com materiais, o imóvel projetado tem uma ótima valorização de mercado. Quando esses passos são seguidos, não há como errar, pois o projeto é a união da beleza estética, da técnica e do gosto pessoal.

Os problemas podem acontecer quando as etapas de trabalho são queimadas, ou quando a família não consegue visualizar no projeto a casa em que todos vão morar. É muito importante que o profissional responsável pelo projeto acompanhe a obra. Isso evita que o planejamento original seja alterado, comprometendo inclusive o estilo e a proposta arquitetônica.

Uma mudança de porta aqui, uma mexida na posição da janela acolá, e quando a pessoa percebe, voilá, um bigode foi desenhado na Monalisa. Mudar as características de um projeto, fazendo novas adaptações aleatoriamente, é o mesmo que colocar bigode na obra de Da Vinci. Ninguém melhor do que quem planejou, para acompanhar de perto as sugestões do clientes, e aprovar as possíveis mudanças que possam acontecer durante a obra.

Tudo planejado, então é hora de colocar a mão na massa e começar a preparar o alicerce e levantar as paredes. A conversa e os pequenos ajustes com o profissional, economizam tempo, dinheiro e aborrecimentos futuros. A sintonia entre o arquiteto e o cliente fazem toda a diferença para que a casa dos sonhos possa ser concretizada.