Boas-vindas ao trabalho

Escritório deve ser recebido em cômodo exclusivo para não atrapalhar rendimento e rotina familiar

CRISTIANE CAPUCHINHO
Jornal A FOLHA DE SÃO PAULO

Ao abrir as portas de casa para a vida profissional, não dá para receber o escritório com improvisos dispensados a visitas passageiras.
Designar um cômodo exclusivo para o “home office” é a primeira condição para garantir a boa convivência do trabalho e da rotina familiar, evitando que sejam prejudicados.
“O importante é garantir isolamento, escolhendo um espaço que não tenha movimentação nem ruído”, afirma o arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris.
A sala de jantar era, inicialmente, o escritório do consultor de recursos humanos Fernando Lima, 56, que passa a maior parte do expediente em teleconferências. “Minha produtividade era reduzida pelas interrupções da família.”
Com assistência de uma empresa para a qual trabalhou, o consultor instalou o escritório em um cômodo específico.”
Agora todos sabem que, quando a porta está fechada, ninguém deve me interromper”, fala Lima.Palavra de ordemAlém do isolamento acústico, a organização facilita o trabalho em terreno doméstico.”Se você é solteiro, é fácil estabelecer seu horário e seu espaço. Mas, quando se divide a casa, é preciso ser disciplinado para evitar problemas”, sentencia o consultor de finanças Jorge Aoni, 59, que montou seu escritório na área restrita de um quarto de empregada.
Pastas e arquivo morto auxiliam na separação de documentos e na divisão de temas entre as várias atividades.Gaveteiro volante, com espaço para pastas suspensas e fechadura, é um bom modelo.”Categorização de materiais é fundamental para quem trabalha sozinho. Priorize aqueles de uso diário na acomodação espacial”, explica José Luiz Cunha, da Organize sua Vida.
utro quesito que merece atenção redobrada é a saúde.Exigências mínimas para cadeiras -com rodinhas e apoio para os braços-, distância entre o usuário e a tela do computador, altura da bancada e iluminação são regulamentadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).
As normas NBR 13962 (sobre cadeiras), NBR 13966 (mesas) e NBR 10152 (ruído e iluminação) podem ser adquiridas no site http://www.abntnet.com.br/ e custam entre R$ 18 e R$ 94,70.