A arquitetura da liberdade

A Revista Consulte Arte&Decoração número 47, tras uma matéria sobre a carreira do arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris. Além dos projetos, conheça um pouco da trajetória do profissional em um dos melhores textos já publicados sobre o arquiteto. Confira abaixo, a integra das linhas :

Conhecer a carreira e os projetos do arquiteto AquIles Nícolas Kílaris é uma experiência apaixonante.
Sua arquitetura funcional, repleta de linhas curvas, define a personalidade de um profissional com forte influência artística, evidenciada com a mesma intensidade em trabalhos executados para residências, indústrias, estabelecimentos comerciais, corporativos e bancários.

KÍLARIS nos conquista com uma obra rica, numerosa e que registra muita inspiração, pesquisa e capacidade criativa, compondo um acervo digno de ser compartilhado com a História da Arquitetura Brasileira.

Na infância, já era forte sua afinidade com o desenho, observada até por seus professores.

Em Educação Artística, eram suas as notas mais altas, o que denotava uma vocação para as Artes Plásticas.

No entanto, a Arquitetura venceu todos os desafios das muitas escolhas encontradas na juventude.

Filho de gregos, Kílaris visitou a Grécia ainda menino e não resistiu ao encantamento das construções históricas: colunas, ruínas e monumentos gregos estimularam sua vocação. “Foi essa viagem que me ajudou a definir meu futuro e também um estilo diferente da arquitetura praticada no Brasil,”, completa.

Projeto-piloto
As linhas orgânicas, diferenciadas e harmoniosas consolidaram sua conduta na faculdade. Ainda estudante, Kílaris defendia um pensamento muito pessoal: a arquitetura acessível a todas as pessoas, projetos e expressões. Irreverente, acreditou nesta postura e iniciou seu trabalho com liberdade.

“Criava apenas o que vinha em minha cabeça”, confessa.

Em pouco tempo, Kílaris teve uma surpresa: um convite do Banco do Estado de São Paulo, hoje Santander, para criar um projeto-piloto para a reforma de uma das agências da instituição.

Ele manteve a mesma conduta, e criou uma obra seguindo livremente seu gosto pessoal. Mas admitia para si mesmo que não poderia haver erros, e alterar o lay out muitas vezes não seria um processo ágil para a instituição. “Um pequeno erro no projeto apareceria no primeiro dia de funcionamento da agência”, observa.

Tudo nos leva a crer que sua proposta deu certo. Afinal, em pouco tempo ele estava percorrendo várias cidades e somou a execução de projetos para 30 agências, atendendo ao interior de São Paulo.

Segundo Kìlaris, ao lado da liberdade, também surgiu o senso de responsabilidade.
“Um projeto para banco exige estudos para se conhecer a rotina de um ambiente essencialmente profissional, segmentado, e onde as pessoas, entre funcionários e clientes, precisam conviver com harmonia e conforto”, acrescenta.

Surgiram outras propostas para residências.
E as linhas curvas prevaleciam.
Em um deles, o arquiteto aceitou o desafio para desenhar uma residência num terreno com declive de 9 metros, apresentando ao cliente uma casa cuja complexidade ficou evidente em cinco pavimentos. “Foi a solução encontrada. E, felizmente, aprovada”.

Arquitetura do infinito

Aquíles Nícolas Kílaris tornou-se um nome consagrado da Arquitetura Brasileira, e começa a ocupar também os mercados internacionais. Além de várias obras em andamento no Brasil,
de seu escritório, instalado em Campinas/ SP, o arquiteto está trabalhando atualmente em uma residência na África.

“Dedico-me à arquitetura plena, ou seja, assumo a concepção do projeto, o paisagismo, a decoração interior e a utilização”.

São 21 anos de profissão, na qual todos os trabalhos se tornaram marcantes.
E Kílaris não faz restrições ao tamanho dos projetos. Simultaneamente à obra realizada na África, também assumiu um projeto no interior de São Paulo, desenhando um estádio de rodeio para 45 mil pessoas.

As linhas orgânicas identificam a carreira de Kílaris, em toda sua trajetória como arquiteto: do primeiro ao último projeto. Observador como todo bom profissional da área, ele explica que o uso das linhas curvas agrada muito ao olhar. “A curva é infinita, perfeita e denota à arquitetura o conceito de obra de arte.

Transporta nossa imaginação para a natureza, o mar e as montanhas. Ou seja, torna a casa um abrigo, mas também uma referência de beleza e harmonia. E provoca no proprietário o
sentimento de orgulho em possuí-la”, defende.

Conseqüentemente, Kílaris deixa sua contribuição para a sociedade, em cada projeto entregue ao cliente.

Porque a beleza de sua obra envolve a comunidade localizada em torno do imóvel construído. Além de gerar benefícios para o morador, beneficia também a vizinhança. Porque apesar do efeito plástico, estamos diante de uma arquitetura funcional e minuciosa, em todos os aspectos.