Nobreza do mármore mantém a preferência para acabamento

Material está presente em todas as edificações das civilizações históricas e passa por uma nova fase de revalorização

Sheila Vieira DA AGÊNCIA ANHANGÜERA

São poucos os materiais naturais que, como o mármore, resistem ao passar do tempo. Em seus projetos, na maioria contemporâneos, o arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris, utiliza largamente o material.
O mármore marcou presença na história e exemplos marcantes são os templos da Acrópole, na capital grega Atenas, construídos no século V, que representam o apogeu da arquitetura desta civilização, erguidos com o nobre material.
A versatilidade da pedra garante sua ampla utilização. Pode ser aplicada em fachadas, pisos, móveis, pias, paredes decorativas e colunas.
Segundo Kílaris, ela pode ser opção nos tradicionais mosaicos com troca de cor, em molduras de piso (tabeiras) e rodapés altos. Também agrada quando a pedra original da extração é instalada no piso, com os veios naturais na seqüência correta. “São alguns projetos que não encontram barreira no modismo”, relata o arquiteto.
O desenvolvimento de maquinários avançados tanto para a extração como para o beneficiamento do mármore ampliou as possibilidades de aplicação. “O arquiteto ou o designer de interiores pode, cada vez mais, abusar da criatividade.”
Por menor que seja a área com mármore no ambiente, desde uma simples faixa ou um mosaico elaborado, o material consegue transmitir um grau de requinte e sofisticação, valorizando o local.
Para Kílaris, estamos vivendo uma tendência da pedra em composição com outros revestimentos, como pastilhas, granitos ou mesmo porcelanatos. “Um exemplo clássico está em um lavabo, onde podemos ter mármore no piso, rodapé e na pia, e nas paredes, pintura acrílica ou mesmo a textura”, descreve o profissional.

CONHEÇA CADA ACABAMENTO:
Apicoado – Indicado para ser utilizado em áreas externas. Realizado por uma ferramenta de impacto, tem aspecto poroso e textura uniforme.
Polido – O mais utilizado e encontrado no mercado, indicado para áreas internas.
Bruto – Como extraído da natureza. Mármore sem qualquer acabamento, apenas serrado e utilizado para projetos rústicos.
Jateado – Acabamento feito com jato de areia. Sem brilho, é indicado para áreas externas.
Levigado – A superfície tem um aspecto de semipolida. Indicado para áreas internas e algumas externas.

QUANTO ÀS BORDAS, OS ACABAMENTOS MAIS CONHECIDOS SÃO:
Bisotado – É uma espécie de arremate em que o corte na extremidade é feito em forma de chanfro a um ângulo de 45 graus.
Meia cana – Arremate na extremidade da peça em que um dos lados tem acabamento arredondado e o outro reto.
Boleado – Arremate usado nas bordas do mármore em que são arredondados ambos os lados da peça.
Peito de Pombo – Arremate na borda, onde é feito logo a baixo do corte de ângulo reto um arredondado.

Fonte: Correio Popular